Feliz Dia do Pai

19/03/2018
Texto de Sérgio Cabral, pai da Carlota Cabral da sala 5 PE.

"No dia em que te conheci, eu ainda não era pai.

Era um homem feliz e assustado, temerário e temeroso. Esperançoso.

No dia em que abriste os olhos e eu lá estava, fizémos um laço, e eu fiz uma promessa.
Depois os dias passaram,
tu cresceste e eu aprendi,
tu aprendeste e eu .. cresci.

Fizemos jogos e aventuras, abraços e ternuras, como se fôssemos os dois crianças,
mas só um é que é, o outro recorda-se.

Então cumplicemente, entre olhares que falam, nasceu outro eu.
Um que não vi no espelho, enquanto fazia a barba,
na manhã do dia em que nasceste.

Esse é o novo eu,
é o teu pai, é o novo nome que me chama,
o Sérgio já está em desuso, alguém viu o pai da Carlota?
Deve estar a contar uma história, é hora de ir para a cama.

Agora sou sofá e ambulância, sou professor
e até deixo que outros o sejam,
observo à distância.

Sou o teu fiel corajoso,
se bem que a coragem não é uma aragem,
é um furacão que pede força (a do coração),
mais do que pensava que tinha.

E assim vamos, barcos no mar,
ao sabor da onda do amor, neste rumo que nos leva…
Onde? Onde a vida quiser.

Sou o teu pai, e sempre o serei, sorte quando a vida assim o quis.
Os dois aprendemos, todos os dias, como é ser criança e ser feliz."